TORNE-SE UM FRANQUEADOR

Faça a expansão do seu negócio por meio de franquias, de maneira estruturada, planejada e com capital de terceiros.

> FORMATAÇÃO DE REDES DE FRANQUIA
> EXPANSÃO DE REDE
> AUDITORIA DE FRANQUIAS
> GEOMARKETING

Solicitar Contato

Seja um franqueador


Entenda o que você precisa para transformar sua empresa em uma rede de franquias

A formatação de um negócio para expansão por meio de franquias é uma importante decisão estratégica adotada por empresas que buscam investimentos de terceiros para acelerar o seu crescimento. O empresário que pretende tomar essa decisão deve compreender quais são as exigências desse modelo bem como os seus riscos e oportunidades.

Neste artigo iremos mostrar o que é necessário para fazer do seu negócio uma rede de franquias de sucesso e qual deve ser o primeiro passo dessa decisão. Após este conteúdo, você poderá:

  • Determinar se o seu negócio é franqueável.
  • Entender o que você precisa para definir o formato do negócio.
  • Conhecer os contratos e outros documentos necessários para expandir o seu negócio.
  • O que é preciso para estruturar empresa franqueadora.

O negócio é franqueável?

Para que o modelo de negócio possa ter sucesso na expansão através de franquias e atraia potenciais investidores, é importante que ele ofereça as seguintes vantagens:

  • Força de marca localmente, regionalmente ou nacionalmente
  • Diferenciais competitivos claros, seja através da exclusividade da comercialização de um determinado produto ou uma patente ou método único que permite entregar maior valor para os clientes
  • Experiência na operação e gestão do negócio (know how)

Com certeza, se o seu modelo de negócios entregar um maior número de vantagens, maior será a atratividade do mesmo para potenciais investidores.

O próximo passo é analisar se o modelo é replicável. Se as vantagens competitivas do modelo não puderem ser replicadas para o franqueado, haverá maiores dificuldades para repetir o sucesso e reter o investidor na rede de franquias.

Além disso, deve-se considerar o período de atividade do negócio. O modelo de franquia terá mais sucesso e atratividade se o negócio já tiver sido testado e possuir um histórico que ateste sua viabilidade.

Por fim, é necessário que sua marca esteja devidamente registrada nos termos da legislação de propriedade industrial. Para isso, você precisa protocolar um pedido de registro junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial – INPI.

Definindo o modelo e analisando sua viabilidade financeira

A etapa seguinte envolve definir as seguintes regras de negócio:

1) Qual será a política comercial da rede franquias?

2) Qual será a política de territorialidade?

3) Terá algum sistema de consequências caso o franqueado não siga as regras estabelecidas? Qual será?

4) Qual será a regra de repasse da unidade franqueada?

5) Como é o perfil do seu franqueado ideal?

6) Como serão realizadas as ações de marketing e promoção?

7) Quais serão os suportes oferecidos aos franqueados?

Somente com essas definições será possível analisar a viabilidade financeira e operacional do modelo e determinar:

1) Qual é o potencial de faturamento da operação?

2) Quais são os custos e despesas operacionais?

3) Qual é a lucratividade projetada?

4) Qual é a expectativa de retorno do investimento?

Essas informações permitirão que os investidores tenham uma visão clara do negócio e avaliem se as exigências do negócio e o retorno oferecido é compatível com suas expectativas. Isso contribuirá para que o investidor se sinta mais seguro e confiante ao ingressar na sua rede de franquia. A apresentação do formato do negócio, investimento e estimativas financeiras compõem o conteúdo do Plano de Negócios para Franquia e é o principal material utilizado para apresentação aos investidores.

Analisando o potencial de crescimento da rede

Se o modelo de negócio for viável, o próximo passo é elaborar um estudo de potencial de expansão, ou seja, mapear em quais municípios tem potencial para abrir uma unidade franqueada e definir quantas unidades caberiam em cada localidade.

O crescimento da rede pode ter como meta um estado, uma região geográfica ou todo o país, dependendo de suas características. Independente disso, será necessário considerar o perfil do público alvo, o investimento necessário para montagem da unidade e o nível de concorrência do mercado.

Para isso, é possível utilizar dados públicos sobre a demografia dos municípios brasileiros, divulgados periodicamente pelo IBGE, ou adquirir informações de empresas especializadas em pesquisa de mercado e dados de potencial de determinadas categorias de consumo.

Independente do recurso utilizado, é muito importante que se obtenha uma estimativa do potencial de crescimento da rede e que se identifique as praças com alto potencial a fim de guiar os esforços de expansão da marca. Dessa forma, a expansão poderá focar a busca por investidores nos melhores mercados, aumentando as chances de abertura de unidades e do sucesso da rede.

Formalização dos processos e know-how

Com o modelo de franquia definido, viável e com potencial de crescimento, o próximo passo será formalizar os processos do negócio. A formalização dos processos é o principal elemento de transferência do conhecimento gerencial e é vital para a padronização das operações nas unidades franqueadas.

A maneira mais comum de se formalizar o know-how do negócio é a definição de fluxogramas e manuais de operação e gestão que detalhem especificações dia a dia das atividades que devem ser executadas pelo futuro franqueado. O conjunto de fluxos e manuais disponibilizados ao franqueado devem orientá-lo sobre:

Definido a relação jurídica

Após os passos anteriores, será necessário desenvolver os Instrumentos Jurídicos de Franquias. Os Instrumentos Jurídicos, como são chamados o conjunto de documentos que formalizam a relação entre a franqueadora e o franqueado, são compostos por: Circular de Oferta de Franquia – COF e Pré-contrato de franquia

Contrato de franquia

A Circular de Oferta de Franquia (ou COF) detalha todas as regras do jogo. O Pré-Contrato de Franquia é um contrato assinado na pessoa física do investidor e antecede a assinatura do contrato, sendo usado quando o candidato à franquia ainda não possui empresa constituída. A assinatura do pré-contrato gera obrigações jurídicas imediatamente após a sua assinatura.

Por fim, o Contrato de Franquia formaliza a última etapa da relação jurídica entre franqueado e franqueadora e normalmente é assinado em nome da pessoa jurídica da empresa franqueada.

O aspecto mais relevante da legislação de franquias refere-se ao prazo mínimo de 10 dias, contados a partir do recebimento da COF, que o candidato à franquia deve aguardar antes de assinar o contrato de franquias e pagar qualquer valor à empresa franqueadora. Do contrário, a relação jurídica pode ser questionada em juízo.

Os principais itens que devem constar nos Instrumentos Jurídicos são:

9) Balanços patrimoniais dos últimos 2 exercícios

10) Eventuais processos existentes da empresa franqueadora

11) Custo para aquisição da franquia (taxa de franquia) e cobrança de valores periódicos

12) Situação da marca perante o INPI

13) Regras e políticas de territorialidade, exclusividade comercial, política comercial e outros aspectos da operação do negócio

14) Multas e penalidade aplicáveis

1) Descrição do negócio

2) Obrigações do franqueado

3) Obrigações da franqueadora

4) Suporte oferecido ao franqueado

5) Estimativa do investimento inicial

6) Estimativa de lucratividade e retorno do investimento

7) Relação de fornecedores homologados

8) Relação dos franqueados atuais e de ex-franqueados

Essa lista não pretende esgotar o conteúdo necessário dos Instrumentos Jurídicos. Para maiores informações sobre os aspectos jurídicos consulte um advogado especialista.

Entenda a Lei de Franquias (Lei n. 8955, de 15 de dezembro de 1994).

Na Goakira você tem toda a assistência necessária para a formatação do seu negócio para expandir por meio de franquia. Podemos auxiliá-lo com:

Como franquear sua marca

E-book - Transforme sua empresa em franquia

  • Bons motivos para franquear sua marca
  • Como ser um franqueador e planejar a expansão por franquias
  • Orientações para elaborar um Plano de Negócios de franquia
  • O que é uma COF (Circular de Oferta de Franquia)
  • Dicas para criar processos e manuais de franquia
  • Estratégias para vender franquias e selecionar franqueados
  • Como uma consultoria de franquias pode ajudá-lo a criar e administrar uma rede de franquias

ASSESSORIA NA FRANQUIA

Assessoria e consultoria para franquear sua marca: aumente as chances de sucesso

FORTALECIMENTO DE MARCA

Fortalecimento da marca e aumento do resultado financeiro

SUPORTE ESPECIALIZADO

Tenha suporte de uma consultora especializada e comece a vender franquias com segurança

CONSULTORIA JURÍDICA

Consultoria jurídica especializada em franquias

CRESCIMENTO ESTRUTURADO

Crescimento de maneira planejada e estruturada

SOLICITE O CONTATO DE UM
CONSULTOR DE FRANQUIAS