thumb-franquia-nordesteEstados do Norte e Nordeste brasileiro são há tempos responsáveis por impulsionar o turismo no país. Porém a ascensão das classes C e D dessas regiões e o potencial aumento do poder aquisitivo têm atraído empresário em busca do público consumidor que vive nestes locais.

A principal motivação dos empreendedores são exatamente os índices crescentes de consumo. Dados de 2012 da editora IPC Marketing revelam que o Nordeste deve concentrar 28% da população brasileira em 2013.

Porém, o poder de consumo de apenas 18% prova que há espaço para desenvolvimento, beneficiando assim o crescimento comercial. Este cenário favorece a abertura e desenvolvimento de franquias, uma vez que estas consistem um modelo de negócio com investimento mais baixo, rápido retorno do capital e com crescimento mais acelerado que a média.

De acordo com o consultor especialista em franquias e planejamento estratégico, Diego Simioni, um dos fatores decisivos que fazem o franqueado abrir as portas nestas regiões são os custos com ocupação, como aluguel e condomínio.

Para citar um exemplo, nas regiões Norte e Nordeste estes custos representam cerca de 7% da receita das franquias, enquanto um negócio equivalente na região Sudeste tem de 10 a 15% do custo mensal comprometido com ocupação. Aliado ao crescimento salarial existe ainda a avidez desse público para consumir o que é novo ou está na moda.

“É normal encontrarmos em feiras de franchising profissionais fora do eixo Rio-São Paulo que buscam ideias para levarem às regiões carentes de novidades”, explica Simioni.

O empresário Paulo Henrique Costa acaba de abrir em Teresina uma franquia da loja Multicoisas, que comercializa produtos para o lar. “Estamos trazendo para a região algo muito diferente. Cliente é exigente e sempre espera um ótimo atendimento, procura agilidade no serviço prestado e busca soluções para seus
problemas” garante Costa, que apostou em uma loja que trouxesse também variedade ao consumidor.

Outro grupo de despesas reduzido quando se trata das regiões Norte e Nordeste é a folha de pagamento. Embora a mão de obra qualificada seja mais escassa e haja necessidade de investimento em treinamento, os gastos com funcionários ainda são menores do que nos mesmos moldes de negócios na região Sudeste, por exemplo.

Com o crescimento salarial das classes C e D, aumenta também o interesse desse público por ter o seu próprio negócio, estimulando as franqueadoras criarem planos de negócios específicos para a região. A rede de restaurantes fast food Quiznos Sub abriu sua primeira loja franqueada em 2011 e agora se concentra em
expandir para essas duas regiões. A loja aberta recentemente em Salvador encabeça as 44 unidades que a marca pretende franquear até 2015.,

Simioni aposta na estratégia de expansão de franquias para o norte e nordeste, acreditando que as expectativas de crescimento se cumpram. “Vamos esperar que o consumo continue crescendo, pelo menos na mesma medida para acompanhar o desembolso com despesas”, conclui o especialista.

De acordo com números de 2012 da Associação Brasileira de Franshising – ABF a região sudeste ainda é responsável por 70,7% das franquias do país, contra apenas 8,5% concentradas no norte e nordeste.

Goakira Consultoria
Goakira Consultoria
A GOAKIRA é uma consultoria comprometida com os resultados de seus clientes. Cujas áreas de expertise são o franchising, aumento de produtividade e pesquisa de mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>