Formatação de Franquias

FORMATAÇÃO DE FRANQUIAS

VOCÊ TEM UM NEGÓCIO RENTÁVEL E ESTÁ PENSANDO EM EXPANDIR, MAS FALTAM RECURSOS FINANCEIROS?

Realizar uma formatação de franquias em cima de sua empresa pode ser a saída mais fácil para ganhar mercado e tornar o seu negócio ainda mais lucrativo. Segundo as projeções da Associação Brasileira de Franchising, com a recuperação da economia, espera-se que as franquias lucrem de 9% a 10% a mais no ano de 2018 comparado a 2017.

Quando a sua empresa está prosperando e inovando no mercado e seja capaz de oferecer a outros interessados know-how necessário para usar a sua marca e estratégias é o momento ideal para realizar ingressar no sistema de franchising. Essa técnica será capaz de aumentar seus lucros e o prestígio no mercado.

A hora de formatar o seu negócio em um sistema de franqueamento é agora! Para ajudá-lo nessa tarefa, criamos um guia completo com informações valiosas para o processo. Continue conosco e confira!

FORMATAÇÃO DE FRANQUIA

O QUE É UMA FRANQUIA?

Antes de partirmos para o objetivo do nosso post, que é explicar como funciona uma formatação de franquias, vamos falar um pouco sobre o que é uma franquia?

Um empreendimento “tradicional” tem funcionamento diferente da chamada franqueadora, empresa responsável pela franquia.

No modelo comum, existe uma estrutura única, centralizada e apoiada na figura de um gestor, com responsabilidade sobre todos os resultados.

No modelo de franquias, o funcionamento é diferente: a marca tem uma expansão rápida e o fator de maior importância é a sua ramificação. Quem deu início ao negócio não tem o controle sobre cada uma das unidades.

Enquanto no modelo tradicional o sucesso da empresa fica a cargo de um único gestor, na franquia, por sua vez, o trabalho de todos — franqueadora e franqueados — é o responsável pelo avanço e pelos resultados da marca.

O QUE É FORMATAÇÃO DE FRANQUIA?

Um bom negócio, que já conquistou uma clientela fiel e tem possibilidades de expansão para outros lugares, é um ótimo ponto de partida para a criação de uma franquia.

Porém, nem todo tipo de empresa está pronta para aderir a essa modalidade de administração. É preciso analisar primeiramente diversos pontos do negócio e adequá-los à nova realidade, construindo uma franquia de sucesso.

Podemos dizer que a formatação de franquia consiste na estruturação do planejamento estratégico de um modelo de negócio, de modo que a expansão por meio de franquias ocorra de maneira sustentável e duradoura.

À primeira vista, pode parecer um processo extremamente complexo, no entanto, mesmo que seja necessário muito estudo e muita atenção, com bom planejamento e ajuda especializada é possível transformar seu negócio em uma franquia rentável.

Estruturar uma rede de franquias não é nenhum “bicho de sete cabeças”, mas existem particularidades desse mercado que precisam ser observadas para que se possa garantir o sucesso do seu negócio com segurança jurídica.

Quais os passos a serem tomados para realizar a formatação de uma franquia?

Contrate uma empresa especializada

Há a opção de a própria empresa designar uma equipe responsável para realizar todas as etapas de formatação da franquia. Entretanto, esse processo é dificultoso, pois enseja gastos e os profissionais podem não ter conhecimento específico na área, o que pode levar o projeto à ruína.

Então, sem dúvidas a contratação de uma empresa especializada se mostra a melhor opção. Uma companhia especializada na consultoria de franquias usará toda a sua experiência na área e implementar de forma segura e lucrativa o sistema de franchising na empresa.

Defina o plano de negócios para a criação da franquia

Para quem deseja realizar a formatação de franquias, definir um plano de negócios é essencial. Com um planejamento detalhado e estruturado de maneira cuidadosa, as chances de sucesso da empreita crescem exponencialmente.

 

Nesse processo, será analisado o mercado, o estágio atual da empresa e até se é realmente rentável que ela se desenvolva no modelo de franchising, pois nem toda empresa está pronta para se adequar à formatação de franquias.

Projete as finanças e estimativas de retorno

Realizada a análise e sendo viável o modelo de formatação de franquias, essa etapa passa a ser fundamental, pois os responsáveis pelo processo analisarão parâmetros econômicos e a potencial viabilidade financeira do projeto para o franqueador e potenciais franqueados.

Essa será a diretriz que determinará qual é o investimento que deve ser realizado. Tendo essa base, será analisado também o prazo de retorno financeiro e as tarifas que serão envolvidas na oferta de franquia, por exemplo os royalties cobrados, o fundo de propaganda e outras taxas que o franqueado se obriga a pagar.

Avalie a capacidade de investimento

A formatação de franquias envolve mais investimentos que a maioria dos gestores imagina. Esse fato pode se transformar em uma cilada capaz de comprometer até mesmo a saúde financeira da empresa. Muitas vezes o processo não “se paga” em um curto espaço de tempo anteriormente planejado e é essencial que a empresa tenha um sistema financeiro estruturado para bancar custos do processo sem colocar toda confiança na venda das primeiras unidades.

É vital para o sucesso do projeto que se elabore um plano de formatação de franquias contando com uma reserva para eventualidades. Isso garante a tranquilidade para seguir os passos como foi planejado.

Cuide da parte jurídica do processo

A chamada instrumentalização da formatação de franquias é onde o projeto é registrado legalmente conforme o que é disposto na Lei 8.955/94. Essa lei faz uma série de exigências que devem ser obedecidas, como juntar documentos obrigatórios, entre os quais se destaca a Circular de Oferta de Franquia (COF).

Crie o manual de franquia

Outro ponto crucial é a criação dos chamados manuais de franquia. Eles ajudarão a repassar os princípios e que devem ser obedecidos pelos franqueados para a padronização na execução da atividade.

É fundamental que os processos a cargo dos franqueados sejam padronizados, mas também é importante que se viabilize certa abertura para que culturas empresariais próprias tenham espaço. Pois lugares diferentes, provavelmente, abarcam públicos diferentes.

Estabeleça uma estratégia para a franquia

A formatação de franquias é só o primeiro passo para um projeto audacioso de expansão do negócio. É preciso dedicar tempo para o planejamento de estratégias e dimensões do negócio, e não apenas replicar o que já foi feito por outras empresas.

A consultoria em franquia contratada será um auxílio necessário nesse projeto. Ela, devido às suas especialidades e experiências, elaborará o planejamento de maneira individual e organizada. Tal fato faz as chances de sucesso aumentarem muito.

 

IMPORTÂNCIA DA FORMATAÇÃO DE FRANQUIAS PARA O SUCESSO DO NEGÓCIO

O negócio de franquias vem crescendo cada vez mais. São diversas as empresas que entenderam que a melhor forma de expandir seus negócios é por meio de um sistema de franqueados.

Porém, realizar a transição de um modelo de administração tradicional para um de franquias pode não ser tarefa fácil caso o gestor esteja despreparado ou não tenha estudado muito bem o assunto.

Existem muitas particularidades que devem ser levadas em consideração para que a franquia atinja o sucesso almejado, garantindo, assim, a rentabilidade de cada unidade e a blindagem de franqueador e franqueado.

O mercado de franquias exige conhecimento, capacidade e experiência para montar modelos de administração que possam lidar com as complexidades de várias lojas independentes.

A habilidade de montar um plano a ser seguido é essencial para que a franquia possa sobreviver aos primeiros anos e se estabelecer no mercado, atraindo cada vez mais franqueados interessados em abrir novas lojas.

Mesmo que a mortandade seja baixa no setor de franquias, sim, ela existe. A principal responsável pelas baixas no setor é a falta de planejamento e desenvolvimento da formatação do negócio em um modelo de franqueamento.

PONTOS ESSENCIAIS PARA GARANTIR O SUCESSO DE SUA REDE DE FRANQUIAS

Existem alguns pontos essenciais que devem fazer parte do seu planejamento. Vamos a eles?

  1. 1
    Preparar o seu modelo de negócio para que seja replicável e escalável

    O primeiro ponto, antes mesmo de iniciar o processo de planejamento de uma franquia, é pensar se o seu negócio é replicável e escalável. São duas palavras-chaves no processo de formatação.

    Imagine que você tenha uma loja de sorvetes artesanais em São Paulo. Sua empresa faz um sucesso absurdo, e você acha que franquear é a melhor opção para expandir seus negócios.

    Você monta todo o plano de negócios e vende a primeira unidade para alguém do Rio de Janeiro, porém, seu fornecedor não envia a matéria-prima para essa cidade e você não encontra nenhuma outra empresa para abastecer seu franqueado.

    Em outro exemplo, você vende várias unidades, o fornecedor entrega em todas as cidades, mas lhe falta capacidade de suprir todos os seus franqueados, ou seja, alguém vai ficar sem matéria-prima.

    No primeiro exemplo, temos um problema, pois o negócio não é replicável: não se pode utilizar a mesma matéria-prima, e, com isso, o resultado não será igual. No segundo exemplo, por sua vez, o negócio não é escalável, pois, com poucos franqueados, sua cadeia de suprimentos deixou de fornecer material.

    Esses dois pontos são cruciais na hora de formatar uma franquia: é preciso garantir que o negócio seja realmente replicável em qualquer parte do país ou se ater apenas aos locais onde é possível realizar essa replicação. É imprescindível, também, ficar atento à escalabilidade.

  2. 2
    Fortalecer a marca localmente, regionalmente ou nacionalmente

    Para atrair clientes e novos franqueados, invista em publicidade e em qualidade. Essa é uma ação essencial para alcançar o sucesso e expandir rapidamente.

    O primeiro passo para fortalecer a marca é estabelecer o alvo principal: sua franquia será aberta a franqueados no nível local, regional ou nacional? Com isso em mente, inicia-se a campanha de marketing para redes de franquias com o intuito de atrair pessoas interessadas em investir.

    Pequenos negócios tendem a optar por uma estratégia local ou regional em um primeiro momento. Então, após conquistar uma boa parcela do mercado, investir nacionalmente em divulgação.

  3. 3
    Desenvolver os diferenciais competitivos

    Hoje, existe uma quantidade numerosa de franquias atuando nos mais variados segmentos. Por conta disso, mais do que trazer clientes para consumir os produtos e serviços do negócio, é fundamental saber atrair franqueados, pessoas com vontade de investir.

    Para isso, o franqueador precisa ter algo a mais, que o diferencie de boa parte das outras opções  existentes. É o ponto que faz com que alguém decida investir em sua marca e se tornar seu franqueado em vez de abrir qualquer outra loja. Criar esse diferencial ajudará a garantir o sucesso de cada uma das franquias abertas.

    Pode ser que, no momento, você não consiga visualizar quais são as suas vantagens em relação aos concorrentes. Caso isso aconteça, é preciso começar a trabalhar nessa diferenciação, com foco em afastar-se do comum e ser lembrado.

  4. 4
    Criar todos os documentos necessários para expandir o seu negócio

    Outro ponto essencial para alcançar o sucesso de uma formatação de franquias é a criação de uma série de documentos que possa auxiliar o seu franqueado no desenvolvimento de suas atividades diárias.

    Todos os processos dentro do negócio devem ser catalogados e descritos em documentos, assim como manuais, com todo o passo a passo para o bom andamento das atividades.

    Isso garante conformidade entre todas as unidades franqueadas e permite que o cliente final tenha acesso ao mesmo produto ou serviço, independentemente da loja em que for atendido.

    Esses documentos viabilizam uma expansão segura, com todos os franqueados bem amparados acerca de todos os processos e, com isso, as chances de fechamento de lojas são reduzidas.

PASSO A PASSO DE COMO FORMATAR SUA REDE DE FRANQUIA

Existem diversas boas práticas para realizar a formatação de franquias da melhor forma possível, evitando riscos que possam prejudicar o sucesso final do processo. Vamos ver algumas delas?

  1. 1
    Pré-diagnóstico

    Como dito, nem todas as empresas podem se encaixar bem em um modelo de franquias, então, antes mesmo de iniciar o processo de formatação, é necessário analisar todos os pontos da empresa e sua situação atual.

    O diagnóstico — ou “pre-business plan” — é indicado para os empreendedores que ainda não tomaram uma decisão concreta ou que querem ter uma noção com base na análise de viabilidade feita por um especialista.

    No começo, verifica-se a real situação do negócio e sua capacidade financeira. Também devem ser analisados os resultados obtidos pelas vendas e os gastos operacionais.

    Aqui, é necessário verificar como os processos da empresa são gerenciados no momento e começar a pensar em como realizar o fortalecimento da marca no nível local, regional ou nacional.

    A principal ideia por trás desse passo é entender se realmente o negócio está pronto para se tornar uma rede de franquias ou se é necessário mais tempo de maturação ou modelagem de processos.

    Caso o empreendimento não tenha todas as suas etapas de negócio bem definidas, contando com um mapeamento completo de todas as atividades, a expansão não obterá sucesso ou passará por dificuldades.

    Por conta disso, o ideal é não prosseguir com a formatação e realizar primeiro uma remodelagem de diversos processos e gerenciamento do negócio, com o intuito de prepará-lo para um modelo de franquias.

    Nessa fase, é importante analisar todos os aspectos do negócio, tais como:

    • os diferenciais competitivos são consistentes para a expansão por meio de franquias? ─ observar se existe um modelo que possa ganhar mercado em outras localidades;
    • quais serão os formatos de negócios? Foram testados? Apresentaram resultados atraentes? ─ criar um modelo que possa ser adaptável e entregue o melhor resultado possível;
    • há margem financeira suficiente para adicionar o franqueado na cadeia de valor? ─ garantir que o franqueado possa usufruir do valor gerado pela marca;
    • há capacidade de abastecimento da rede? Como seria o processo logístico? ─ identificar a possibilidade de adicionar franqueados sem prejudicar as cadeias de suprimento.
  2. 2
    Plano de negócios

    Esse é um dos principais pontos da formatação de uma nova franquia e o que garante a abrangência de uma marca. Nessa fase, é necessário realizar um estudo a fundo para avaliar o mercado e sua atual situação.

    O objetivo é entender se o modelo de franquias é o mais indicado para expandir a sua empresa e realizar a distribuição de produtos e serviços da melhor forma possível.

    Também devem ser definidos o modelo de franquia e quais serão os padrões a serem adotados. Além disso, todos os investimentos necessários para realizar a sua implantação são levantados.

    Outro ponto a ser observado durante a formulação de um plano de negócios é a projeção de resultados futuros dessa operação. Isso é algo muito importante, principalmente para o franqueado, que busca investir seu dinheiro em um negócio que lhe traga um bom retorno.

    Toda a operação deve ser atrativa tanto para o franqueador quanto para todos os franqueados, que utilizarão os direitos da marca. A rentabilidade é um dos principais pontos para atrair novos investidores.

    Todos os dados descritos no plano de negócios serão essenciais para definir como se dará a expansão da franquia e as localidades para as quais sua implantação será liberada.

    É possível que nem todos os lugares suportem uma franquia do seu negócio: número de habitantes, falta de mão de obra qualificada e dificuldades com logística de matéria-prima são alguns dos desafios que impedem a implantação de uma franquia em um determinado local.

    Todas essas condições devem ser levadas em consideração para a formulação do plano de negócios e da sua estratégia de expansão, além de determinar como, quando e onde serão abertas as novas unidades.

    Nessa fase, também são definidos pontos como: prazos de retorno para o capital investido, royalties, taxas de franquia, fundo de propaganda e outros itens a serem cobrados dos franqueados.

    Outra ação muito importante durante a etapa de formulação do plano de negócios é avaliar os investimentos necessários para realizar toda a formatação da empresa em uma franquia, definindo estrutura, suporte aos franqueados e gestão do negócio.

    A partir dos itens abordados no plano de negócios, é possível definir a estratégia de expansão de sua franquia, de acordo com o perfil do negócio e das características do mercado. Assim, define-se o perfil do franqueado que vai operar as unidades.

    Entre os modelos de perguntas que se pode fazer para entender melhor as informações a serem inseridas no plano de negócios, podemos citar:

    • qual será o formato de operação da franquia? ─ pode ser uma loja de shopping, quiosque, contêiner, barraca, entre outros;
    • qual será o mix de produtos ou serviços do franqueado? ─ durante o planejamento, você pode enxugar ou aumentar seu mix de acordo com a demanda do mercado;
    • qual será o valor da taxa de franquia? Os royalties serão cobrados sobre o faturamento fixo ou sobre o produto? ─ determinar os tipos de taxas é essencial para a sustentabilidade do negócio.
  3. 3
    Capacidade de investimento e estimativa de retorno

    Criar uma rede de franquias é mais caro do que se imagina e demanda planejamento financeiro. Não é possível realizar a expansão por franqueamento contando apenas com a captação de recursos da venda das primeiras unidades.

    Deve-se realizar um levantamento completo de todos os custos para a implantação de um modelo de franqueamento e evitar transtornos logo no início, o que pode prejudicar a captação de franqueados no futuro.

    É preciso criar uma projeção, baseada em números do mercado, para verificar a necessidade de investimentos e o tempo estimado de retorno, garantindo, assim, que todas as despesas iniciais estejam cobertas.

    Para isso, é aconselhável que você tenha capital próprio para suportar o investimento necessário para a implantação das primeiras unidades, focando primeiramente no mercado regional para depois buscar outras localidades.

    Outro fator que torna essa avaliação essencial para a saúde do negócio é a necessidade de o franqueador estar sempre pronto para dar suporte aos seus franqueados, sendo capaz até mesmo de recomprar uma unidade caso alguém queira deixar a rede ou tenha descumprido o contrato.

    É claro que não contar com esses recursos não impede a criação de um modelo de franquias. O empresário pode se valer de diversas estratégias para captar os recursos financeiros iniciais.

    Entre elas, podemos citar:

    • buscar um sócio ─ encontrar um parceiro de negócios que esteja buscando investir em um negócio rentável;
    • encontrar um financiamento ─ tanto bancos privados como públicos oferecem linhas de créditos específicas para franquias;
    • tentar um aporte financeiro ─ diversas grandes empresas buscam investimentos rentáveis, e você pode encontrar alguém interessado em seu negócio.

    Qualquer que seja a sua estratégia para levantar os recursos necessários para o seu negócio, lembre-se de avaliar sempre todos os riscos envolvidos e documentar todo o processo para evitar dores de cabeça.

    Criar um sistema de franquias pode demandar uma série de custos inesperados e, por conta disso, é preciso estar sempre preparado. Garanta que o comprometimento do faturamento do negócio não acabe por inviabilizar a empresa.

  4. 4
    Instrumentos Jurídicos

    Os Instrumentos Jurídicos são o conjunto de documentos que formalizam a relação entre franqueado e franqueador. Eles são de extrema importância para garantir a segurança jurídica de ambas as partes e a confiabilidade do negócio. Veja quais são eles:

    Circular de Oferta de Franquia (COF)

    Documento que detalha as “regras do jogo” e as condições gerais do negócio, deixando claro quais são os deveres e as obrigações de ambas as partes.

    Ele deve ser desenvolvido pelo franqueador e descrever todos os aspectos legais do negócio. Deve, ainda, ser claro e conciso, com todas as informações necessárias para que não haja dúvidas por parte do franqueado de quais são seus direitos e deveres dentro do negócio.

    Pré-contrato de franquia

    O Contrato ou o Pré-contrato de Franquia somente deve ser assinado após 10 dias do recebimento da COF. O documento antecede a assinatura do contrato, sendo usado quando o candidato à franquia ainda é pessoa física, sem empresa constituída.

    Contrato de Franquia

    Por fim, o Contrato de Franquia formaliza a última etapa da relação jurídica entre franqueado e franqueador e normalmente é assinado em nome da pessoa jurídica da empresa franqueada.

    Para mais informações sobre os aspectos jurídicos, consulte um advogado especialista e leia A Lei da Franquia Empresarial (Lei nº 8955, de 15 de dezembro de 1994).

  5. 5
    Mapeamento e manualização de processos – manuais do franqueado

    Com o modelo de franquia definido, viável e com potencial de crescimento, o próximo passo será formalizar os processos dos modelos de negócio. O mapeamento dos processos é o principal elemento de transferência do conhecimento e vital para a padronização das operações nas unidades franqueadas.

    Esse processo é muito importante, pois garante, como dissemos, que o cliente final encontrará o mesmo produto ou serviço, independentemente de qual loja franqueada ele esteja visitando.

    A maneira mais comum de se transmitir o know-how é por meio de fluxogramas, fichas e formulação de manuais de operação e gestão que devem orientar o franqueado sobre:

    • orientação do projeto arquitetônico e dos layouts da unidade;
    • fluxos dos processos operacionais;
    • execução das atividades do dia a dia;
    • estratégias de comercialização e relacionamento com o cliente;
    • gestão financeira e indicadores de desempenho;
    • promoções, incentivos e eventos.

    Todos os documentos descritos devem ser muito claros. Em alguns casos, pode ser necessário disponibilizar treinamentos ao gestor da loja franqueada para que ele possa replicar o conhecimento para seus colaboradores localmente.

  6. 6
    Estratégia para a franquia

    A necessidade de expandir rapidamente aliada à falta de recursos para esse processo é um traço comum entre as empresas que buscam formatar suas operações em um modelo de franquias.
    Porém, não basta a vontade de atingir uma parcela maior do mercado para obter o sucesso na construção de um modelo de franquia: é preciso se amparar em estratégias bem definidas e claras com base nas potencialidades e demandas internas do negócio.

    Para formular uma estratégia bem-sucedida, é necessário ter conhecimento avançado sobre oportunidades existentes e possíveis riscos e ameças do mercado em que sua empresa atua ou pretende atuar.

    Ao iniciar os estudos para criar uma rede de franquias, você deve não apenas conhecer sua empresa, mas também pensar em como seu modelo pode ser replicado e se é viável realizar essa expansão nesse momento.

    Tenha em mente que uma empresa de sucesso em seu local e mercado de atuação não garante resultados semelhantes quando transformada em uma franquia. Pode ser que, por falhas no processo, terceiros não possam replicar os mesmos números em locais distintos.

    O ato de planejar e criar estratégias de expansão não tem a capacidade de evitar integralmente as ameaças, porém, aumenta consideravelmente as chances de seus franqueados atingirem o sucesso e se estabelecerem.

    O planejamento permite que o franqueador sempre identifique as novas oportunidades do mercado para manter a sua competitividade e que o franqueado conte sempre com inovações.

    Definir suas estratégias é se planejar e estar preparado para qualquer mudança, sabendo quais alterações são necessárias para o negócio, quando realizá-las e como.

BOAS PRÁTICAS PARA A FORMATAÇÃO DE FRANQUIAS

Existem diversas boas práticas para realizar a formatação de franquias da melhor forma possível, evitando riscos que possam prejudicar o sucesso final do processo. Vamos ver algumas delas?

  1. 1
    Estudar o mercado

    Ao se interessar por transformar o seu negócio em uma franquia, você deve realizar um estudo do mercado ― e todos os seus riscos e oportunidades ―, com o intuito de identificar se é possível ou não encontrar espaço para o seu negócio em outras localidades.

  2. 2
    Contar com uma consultoria

    Contar com profissionais especializados no assunto é outro ponto muito importante. Em um primeiro momento, você pode não estar preparado para lidar com os desafios da formatação de uma franquia.

    papel do consultor é apoiar todo o processo com o seu know-how: ele o auxiliará na estruturação de todas as atividades e na transformação do seu negócio em uma franquia.

  3. 3
    Utilizar um software de gestão

    Outro item fundamental para realizar o controle de todos os seus franqueados e obter uma série de informações relevantes para a gestão de uma rede de franquias é um software de gestão. Esse sistema pode ser utilizado para verificar diversas variáveis do negócio.

Portanto percebemos que a formatação de franquias é um projeto audacioso e com muitas chances de dar certo e gerar lucros para a empresa. Em que pese a possibilidade de serem verificados diversos benefícios, é importante que o empresário se planeje e tenha uma consultoria atuando ao seu lado para a garantia do sucesso na empreitada.

Gostou de entender mais sobre a formatação de franquias, então não deixe de acompanhar este outro artigo no nosso blog e conheça quais são os mitos e verdades sobre as franquias.

ALGUNS PROJETOS REALIZADOS

VÍDEOS GOAKIRA

talk

Entre em contato conosco

Nosso time de especialistas está à disposição para entender tudo sobre o seu negócio!